Uma questão de gênero, Ou como homens e mulheres gerenciam suas redes sociais

Um novo estudo sobre comportamento online publicado hoje no blog technology review, revela que homens e mulheres organizam suas redes sociais de forma muito diferente.

Se no passado as diferenças comportamentais eram difíceis de serem mensuradas – porque as experiências só podiam ser feitas sobre um número limitado de indivíduos com acesso à Internet, com a participação massiva das pessoas em jogos online e sites de relacionamento (profissional/amizades), tornou-se possível quantificar como os gêneros diferem em suas abordagens, destaca o estudo.

Segundo a publicação, embora as pesquisas específicas sobre gênero sejam surpreendentemente raras, está surgindo um quadro crescente de evidências que sugerem que as redes sociais online refletem muitas das diferenças sociais e evolutivas que temos percebido ao longo do tempo.

A pesquisa realizada por Michael Szell e Stefan Thurner da Medical University of Vienna, na Áustria, afirma que existem importantes diferenças no modo como homens e mulheres gerenciam suas redes sociais em um jogo online chamado Pardus, que possui atualmente mais de 300.000 jogadores, como por exemplo: homens e mulheres interagem com o sexo oposto de modo diferente. “Os homens retribuem pedidos de amizade de mulheres mais rapidamente do que vice-versa e hesitam em retribuir ações hostis das mulheres“, ressaltam Szell e Thurner.

Confira aqui a crítica realizada pelo technology rewiew sobre o estudo e o artigo na íntegra com os dados da pesquisa.

Ana Terse Soares

Ana Terse Soares é graduada em Comunicação Social e mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (2013) na linha de Cibercultura. Atualmente integra os Grupos de Pesquisa em Interação, Tecnologias Digitais e Sociedade (GITS) e o Analítica: Crítica de Mídia, Estética e Produtos Midiáticos, ambos na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia. Atualmente, desenvolve pesquisa sobre Performances Musicais através de Hologramas e seus interesses debruçam-se, principalmente, sobre os seguintes temas: Comunicação e Tecnologias Digitais, Cultura Digital, Redes Sociais, Produção de Presença e Materialidades da Comunicação, Arte e Tecnologia, Música e Virtualidade, Experiência Estética e Holografia, Performances Musicais e Tecnologias Digitais, Digital Bodies, Performers Virtuais.

More Posts

Follow Me:
TwitterFacebook

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.