The Machine to be Another

Já imaginou como deve ser a sensação de estar em outro corpo? Partindo dessa questão, o projeto Gender Swap utiliza o sistema The Machine to be Another – plataforma para experiências de personificação (uma técnica da neurociência no qual os usuários podem ter a sensação de estar em um corpo diferente).

Para criar esta percepção, os usuários devem sincronizar seus movimentos, auxiliados por diferentes aparatos tecnológicos (a exemplo de câmeras em primeira pessoa conectadas nos óculos). Se os movimentos não forem 100% sincronizados, a experiência não funciona. Logo, isso significa que os usuários devem alinhar constantemente cada movimento que fazem para obter o resultado desejado.

Segundo autores do experimento, através do Gender Swap será possível investigar diferentes questões, tais como: Identidade de Gênero, Teoria Queer, tecnociência feminista, intimidade e respeito mútuo. Confira no vídeo abaixo como funciona:

Gender Swap – Experiment with The Machine to Be Another from BeAnotherLab on Vimeo.

Marcel Ayres

Doutorando na linha de Cibercultura na Póscom - UFBA. Especialista em Marketing pela FGV. Pesquisador no Grupo de Pequisa em Interações, Tecnologias Digitais e Sociedade [Gits - UFBA]. Consultor de Marketing Digital e Inteligência de Negócios na Hackel.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedIn

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.