2 Comments
  1. Grande parte dos virais são conteúdos humorísticos, mas nem todo conteúdo bem-humorado se viraliza. O que faz a ontologia do viral permanecer um mistério. Já existem empresas especializadas em monitorar virais (http://www.buzzfeed.com/), a fim de entender o elemento catalisador da viralização, que certamente seria vendido a peso de ouro entre publicitários e marqueteiros. Gosto de pensar, no entanto, nessa questão da apropriação de conteúdos institucionais por amadores e vice-versa. Vi que você analisa essa dinÂmica através da teoria ator-rede, né? Em tempo, quem escreveu este post?

    • Olá André, sou Maria Alessandra. O post foi escrito por mim. Acredito que a gente tenha interesses semelhantes. Apenas uma correção, não sou pesquisadora da TAR não! Pelo menos, por enquanto,rs! Vou dar uma olhada no link que você sugeriu. Obrigada!

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.