Reputação e Confiança. Mais que valores, moedas?

Há umas 3 semanas estive em uma delegacia por motivos particulares e me deparei com uma situação interessante. Uma garota estava no local registrando queixa contra o site Mercado Livre. Ela alegava que alguém havia rackeado o seu login e senha e comprado uma série de produtos em seu nome. Curiosa, perguntei se o hacker tinha utilizado o seu cartão de crédito e ela disse que não. A maior queixa era de que o malfeitor havia feito negócios com várias empresas “contratadas” e essas terminaram por avaliar a negociação negativamente, atribuindo à relação notas inferiores a 4 pontos. O desejo dela era o de provar a todos da sua rede que não era responsável por aqueles negócios e, desta forma, resgatar a sua reputação.

Confesso que fiquei um pouco intrigada com a situação e com o fato de me deparar com algo semelhante em uma delegacia comum, em Salvador. Essa, sem dúvida, a primeira situação onde pude testemunhar o valor intangível da reputação em oposição ao valor financeiro. O que faz uma jovem investir o seu tempo, ir até uma delegacia de bairro dar queixa de uma empresa sem que ela  tinha sido roubada monetariamente?

Essa situação voltou a minha mente ao assistir a palestra de Rachel Botsman, The currency of the new economy is trust, para TED.

Por meio de alguns exemplos que apresenta, ela defende que a “reputação é a medida que diz o quanto a comunidade confia em você” ou ainda que a “capital reputacional  é o valor da sua reputação –  intenção, capacidade e valor – através das comunidades e dos mercados”.

A americana acredita que, no século XXI, a reputação está se tornando uma moeda mais poderosa que o nosso histórico de crédito. Talvez, a situação da menina da delegacia seja um forte indicador de que Rachel está certa.

Vale a pena assistir ao vídeo e pensar um pouco em seus argumentos.

 

Maria Alessandra Calheira

Maria Alessandra Calheira é mestre em Comunicação e Culturas Contemporâneas, na linha de Cibercultura, pela UFBA; Especialista em Marketing pela ESPM e Bacharel em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela UCSal. Atua como Coordenadora do Centro de Carreiras do Centro Universitário Jorge Amado. Faz parte do corpo docente dos cursos de graduação e pós-graduação desta mesma instituição onde leciona disciplinas voltadas a comunicação, criação, marketing e planejamento de carreira. Atuou 12 anos como Redatora Publicitária quando foi laureada com um Leão no Festival Internacional de Cannes, com uma medalha de prata no Clube de Criação de São Paulo, Top de Marketing da ADVB, entre outros. A sua Pesquisa tem tema Capital Social e os Aspectos Comunicacionais entre Organizações e Pessoas na ferramenta Twitter.

More Posts - Website

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.