Hashtags irônicas das eleições brasileiras são TTs globais

Os trending topics globais (a lista dos tópicos mais comentados no mundo) do site Twitter registraram na semana passada duas hashtags brasileiras que ironizavam as campanhas presidenciais brasileiras, com relação principalmente à disputa entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), os mais bem colocados nas pesquisas. A primeira foi #DilmaFactsbyFolha e, em seguida, #SerraFactsbySerra.

A intenção, na qual parte tanto de usuários do site como militantes dos partidos, é evidenciar certos “factóides” do jornal Folha de São Paulo nessas eleições, mobilizando uma campanha através das mídias sociais no sentido de estar nos assuntos mais comentados no Twitter. Ao evidenciar tais fatos veículados pela mídia de massa, pode servir como um contraponto ao que foi noticiado; questionando assim as “verdades” da mídia, através da criação – por parte dos usuários – de “verdades” sobre Dilma e Serra.

Discussões iniciadas por veículos de massa podem ganhar repercussão na internet da mesma forma que, num sentido oposto, um movimento de discussão através das mídias sociais pode repercutir nas mídias de massa. As duas hashtags tiveram inclusive repercussão em sites internacionais. Já no what the hashtag, site criado com o propósito de explicar o que são tais hashtags, explicou que #DilmaFactsbyFolha trata-se de algo surgido a partir de um engano da Folha, ao publicar uma matéria acerca de Dilma.

Marcelo Branco, coordenador da campanha do PT na internet, considera o ato de cunho político, sendo uma reação “com um humor” à edição da Folha. #DilmaFactsbyFolha teve maior repercussão no domingo e na segunda, da semana passada.

Já no final da semana, a hashtag #SerraFactsbySerra esteve na primeira posição dos temas mais citados no microblog; a maior repercussão teve início na noite desta última quinta (9), sendo mais comentado entre as 22h e as 23h. Durante a noite, os tweets diminuíram, mas pela manhã voltaram a subir até chegarem ao topo dos TTs. Em tom de crítica, deboche e até mesmo com mensagens pejorativas, muitos usuários contribuíram para a repercussão negativa ao candidato do PSDB.

A Rede Mobiliza PSDB decidiu também entrar na “brincadeira”, em uma tentativa de associar o termo #SerraFactsbySerra a mensagens de apoio ao candidato – contando realizações na carreira política de Serra, enquanto prefeito, governador e ministro.

Resposta
Já a Folha “respondeu” através de Ronaldo Lemos, que escreveu um artigo para o Caderno Folhateen sobre o aumento da participação dos brasileiros no Twitter. No final do texto, ele dizia que entrar para os TTs não é algo “tão importante assim”. De acordo com a matéria sobre o ocorrido, o artigo causou polêmica, “principalmente porque a Folha publicou uma manchete que desagradou partidários da campanha à Presidência de Dilma Rousseff (PT)”.

Para Lemos, “A necessidade de haver ranking para a internet é cada vez mais importante. É preciso analisar esses rankings com frieza, vendo que muitas vezes não é preciso a presença de muitos usuários para conseguir que um tema chegue nos TT’s globais do Twitter.”

Collor
Assim, como as duas hashtags acima mencionadas, a campanha para governador do ex-presidente Fernando Collor (PTB) também conseguiu alcance nacional, com as hashtags #collorfacts e #verdadessobrecollor. Foi criado um blog no último dia 4 com ilustrações sobre essas “verdades” do político alagoano. “Porque se ele tem coragem de mentir tanto pra gente, nós também podemos mentir sobre ele”, afirma o autor anônimo que gerencia o mesmo, na descrição.

A hashtag surgiu também para ironizar o jornal Gazeta de Alagoas, de propriedade da família de Collor, que tem assumido uma postura favorável ao candidato do PTB, ao publicar matéria desfavoráveis apenas aos demais candidatos da disputa. É criando “verdades” sobre esses candidatos que usuários do twitter tentam explicitar um certo denuncismo – considerado muitas vezes “vazio” por parte do público – dos veículos de massa, nos quais enquadram seus discursos nas campanhas a favor de uns, em detrimento de outros.

Vitor Braga

Jornalista, professor da Universidade Federal de Sergipe e doutor em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia.

More Posts - Website

Follow Me:
Twitter

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.