Eu te conheço?

GITS_BLOCKHá alguns anos fui surpreendida por uma amiga que, durante um telefonema, afirmou sem meias palavras que não queria mais ser minha amiga. Era o dia do seu aniversário e eu liguei para dar os parabéns! Ela afirmou que preferia ser sincera…um comentário feito pelo meu marido sobre o seu vídeo de casamento dela teria sido o motivo do rompimento. É claro que fiquei chocada. É claro que fiquei triste porque gostava dela de verdade. E, como sou uma criatura meio besta, tentei não me aborrecer. Preferi compreender e respeitar. É caro leitor, eu já fui bloqueada  e não foi no Facebook.

Para falar a verdade, nem sei ao certo onde pretendo chegar começando o meu post relembrando este assunto. Talvez tenha me ocorrido por conta do resultado de uma pesquisa feita pela Universidade de Denver, no Colorado, e publicado pelo Estadão. Segundo os pesquisadores 40% das pessoas entrevistadas afirmaram que evitariam pessoas “na vida real” que as bloquearam no Facebook, 50% não se importariam tanto e 10% afirmaram não ter certeza. Apesar do tema ser bastante rico em possibilidade problematizadoras, o que mais me chama atenção são os motivos levantados para o rompimento e a resposta para os motivos que o levariam a evitar contato face-a-face com o ator do bloqueio.

Motivos para bloquear

• Publicações frequentes e irrelevantes
• Posicionamento muito extremo sobre assuntos como política ou religião
• Publicações inapropriadas com conotações sexistas ou racistas
• Posts chatos sobre o dia a dia, falando de filhos, comida, cônjuge, entre outros

Motivos para evitar contato

• Se a pessoa discutiu sobre um evento depois de ele ter acontecido [principalmente sobre vídeos de casamentos!]

• Se a reação emocional da pessoa que perdeu o amigo online foi muito forte e negativa
• Se a pessoa deixada para trás acredita que isso aconteceu por causa de algum comportamento offline
• A distância física entre os dois
• Se o relacionamento problemático foi discutido antes de a amizade virtual ser desfeita no site
• Se a pessoa valorizava demais o relacionamento antes de a amizade virtual ser desfeita no site

Talvez seja interessante observarmos a intolerância dos atores em situações que vão de encontro ao gerenciamento de impressão mantido por eles em situações anteriores. Ser de um jeito diferente daquele imaginado por aquele colega ou amigo parece ser fatal no ciberespaço. Muito embora a academia já discuta a inexistência da diferenciação entre o “mundo real” e “mundo virtual” me parece razoável pensar que o contato mediado por computador possa acontecer com mais frequência e intensidade. Talvez até por isso, os conflitos também apareçam mais.

Seria interessante compreender, por exemplo, se esse mesmo bloqueio feito nos SRS aconteceria pelos mesmos motivos na relação face-a-face. Se usarmos a minha amiga como exemplo, parece que sim!

Maria Alessandra Calheira

Maria Alessandra Calheira é mestre em Comunicação e Culturas Contemporâneas, na linha de Cibercultura, pela UFBA; Especialista em Marketing pela ESPM e Bacharel em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela UCSal. Atua como Coordenadora do Centro de Carreiras do Centro Universitário Jorge Amado. Faz parte do corpo docente dos cursos de graduação e pós-graduação desta mesma instituição onde leciona disciplinas voltadas a comunicação, criação, marketing e planejamento de carreira. Atuou 12 anos como Redatora Publicitária quando foi laureada com um Leão no Festival Internacional de Cannes, com uma medalha de prata no Clube de Criação de São Paulo, Top de Marketing da ADVB, entre outros. A sua Pesquisa tem tema Capital Social e os Aspectos Comunicacionais entre Organizações e Pessoas na ferramenta Twitter.

More Posts - Website

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.