Denúncias de sites machistas caem após correção de pesquisa

Após correção do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) na última sexta-feira (04), que publicou que a proporção de brasileiros que apoiam ataques a mulheres que mostram o corpo é de 26% e não 65%, como divulgado anteriormente, houve uma queda de 98% de sites denunciados por incitação ao estupro, de acordo com dados da ONG Safernet Brasil.

A organização recebeu, desde a primeira divulgação da pesquisa em 27 de março, 4.872 denúncias de sites que incentivavam a violência contra a mulher. Após a correção do IPEA, a ONG recebeu apenas 31 denúncias.

De acordo com a Folha de São Paulo, ativistas do movimento #NãoMereçoSerEstuprada prometem continuar incentivando mulheres e homens a postarem fotos com a mensagem central da campanha. A importância das redes sociais para a discussão dos dados apresentados pela pesquisa, bem como o engajamento dos usuários em denunciar a exposição destes conteúdos na rede, reforça a necessidade de uma desconstrução social de diferentes formas de violência, físicas ou simbólicas contra a mulher.

Para denunciar violações de Direitos Humanos acessíveis publicamente na Internet, acesse: http://www.safernet.org.br/site/denunciar

Bianca Orrico

É psicóloga, graduada pela Universidade Salvador. Atua na Safernet Brasil em um canal gratuito que oferece orientação para esclarecer dúvidas, ensinar formas seguras de uso da Internet e também orientar crianças e adolescentes e/ou seus próximos que vivenciaram situações de violência on-line. Tem experiência em acompanhamento de crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade social. Realizou pesquisas sobre adolescentes, redes sociais e tribos urbanas.

More Posts

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.